Brigada de Incêndio

Os integrantes da Brigada de Incêndio da Thermic participaram de treinamento para atuar na prevenção de eventuais riscos e acidentes.

IMG_8393

IMG_8410

IMG_8415

 

Encontro

A Thermic proporcionou um coffee break para apresentação do vídeo institucional da empresa. Cada colaborador recebeu uma cópia do filme e um DVD com a gravação realizada durante a Sipat 2016.

263

276

271

320

 

326

 

299

 

Sustentabilidade

O  bagaço de cana, vislumbra novas oportunidade comerciais. Após ser consolidado como fonte de energia elétrica renovável e etanol de segunda-geração, a matéria-prima está sendo considerada mais sustentável na fabricação do carvão ativo.

Pesquisadores chegaram à conclusão de que o produto a base de cana pode ser uma alternativa até 20% mais barata em relação aos concorrentes importados, e com a mesma eficiência nas aplicações domésticas e industriais.

Fonte: SF Agro

Sustentabilidade

O  bagaço de cana, vislumbra novas oportunidade comerciais. Após ser consolidado como fonte de energia elétrica renovável e etanol de segunda-geração, a matéria-prima está sendo considerada mais sustentável na fabricação do carvão ativo.

Pesquisadores chegaram à conclusão de que o produto a base de cana pode ser uma alternativa até 20% mais barata em relação aos concorrentes importados, e com a mesma eficiência nas aplicações domésticas e industriais.

Fonte: SF Agro

Agronegócios

A antiga Usina Monte Alegre, localizada em Piracicaba (SP), será transformada a partir de fevereiro, em centro empresarial.

Ocupando um terreno total de  427 mil metros quadrados, o empreendimento, orçado em R$ 75 milhões, tem capacidade para abrigar até 60 novas companhias especializadas em tecnologias para a agricultura.

Com a conclusão da  sua primeira fase de remodelagem, o local já dispõe de estrutura para alimentação, realização de eventos e escritórios que já abrigam empresas dos segmentos de paisagismo,  fotografia, comunicação, entre outros.

Para a segunda fase estão previstos a construção de um ambiente de trabalho integrado, centro de convenções, auditórios e hotel.

Fonte: Unica

Saúde

Desta vez, o tema do Diálogo Semanal de Segurança realizado pela Thermic foi o câncer de próstata. A psicóloga Karina Tozze falou sobre a importância da realização dos exames preventivos e sobre os principais sintomas da doença.

Cada colaborador ganhou um brinde para marcar a data.

 

 

IMG_8273IMG_8267

 

IMG_8298

IMG_8293

IMG_8250

 

Outubro Rosa

O movimento conhecido como Outubro Rosa nasceu nos Estados Unidos, na década de 1990, para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama e promover a conscientização sobre a importância da detecção precoce da doença.

Sinais e sintomas

Os principais sinais e sintomas do câncer de mama são:

  • Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
  • Alterações no bico do peito (mamilo);
  • Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;
  • Saída espontânea de líquido dos mamilos

Ao identificarem alterações persistentes nas mamas, as mulheres devem procurar imediatamente um serviço para avaliação diagnóstica. No entanto, tais alterações podem não ser câncer de mama.

Fatores de proteção

Estima-se que 30% dos casos de câncer de mama possam ser evitados quando são adotadas práticas saudáveis como:

  • Praticar atividade física;
  • Alimentar-se de forma saudável;
  • Manter o peso corporal adequado;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Amamentar

Fonte: INCA (Instituto Nacional de Câncer)

 

10_outubro rosa

Combustíveis

Em agosto de 2016, de acordo com dados divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), o consumo de combustíveis (etanol hidratado carburante e gasolina C) pelos veículos leves do ciclo Otto no Brasil manteve o ritmo de alta do mês anterior, totalizando 4,48 bilhões litros.

Este volume corresponde a um crescimento de 2,77% em relação ao mês de julho e a uma elevação de 2,05% quando comparado a agosto de 2015, período em que se registrou o consumo total de 4,39 bilhões de litros de combustíveis.

Etanol

A demanda específica pelo etanol no País também manteve a tendência de crescimento, somando 1,35 bilhão de litros, incremento de 2,77% ante o mês anterior. Percentual idêntico ao observado no consumo total de combustíveis. Esta expansão do renovável aconteceu tanto na região Centro-Sul (1,26 bilhão de litros) como Norte-Nordeste (88,74 milhões de litros), com variação de 2,9% e 0,8%, respectivamente.

Na avaliação entre os principais estados consumidores de etanol hidratado, o destaque vai para o aumento verificado no Mato Grosso (+5,0%) e Paraná (+2,7%). Em São Paulo, mercado que representa mais da metade do biocombustível de cana consumido no País, o crescimento foi de 4,04% em relação a julho de 2016 (782,39 milhões de litros) e de 8,32% em comparação a junho, contra um incremento de apenas 3,62% do seu concorrente fóssil.

Gasolina

Assim como relatado no etanol hidratado carburante, o volume de gasolina C (com 27% de etanol anidro na composição) demandado no Brasil no mês de agosto também apresentou evolução de 2,77% em relação a julho, registrando 3,53 bilhões de litros.

Regionalmente, tanto no Centro-Sul (2,53 bilhões de litros) como no Norte-Nordeste (1,00 bilhão de litros), houve expansão das vendas com ampliação de 2,6% e 3,2%, respectivamente.

Fonte: Unica

Reflorestamento

Cerca de 265 mil hectares serão recompostos com mata ciliar

Em 2007, com a assinatura do Protocolo Agroambiental, um dos compromissos do setor sucroenergético paulista foi recompor áreas verdes, só em relação a mata ciliar o total de área a ser recuperada é em torno de 265 mil hectares, sendo 77% em áreas de usinas e 23% em áreas de fornecedores.

Em 2013, no Estado de São Paulo, 5.180.349 hectares estiveram comprometidos com boas práticas agroambientais pelas usinas e associações de fornecedores signatárias do Protocolo. Essa área corresponde a 25,3% da área agricultável do Estado de São Paulo, de 20.504.107 hectares.

Verificou‐se que, ao longo do período analisado, houve um incremento de 1,21 milhão de hectares na área total compromissada pelas unidades agroindustriais, que incluem, além da área de cultivo de cana, as áreas ciliares, os parques industriais e as benfeitorias, representando 45% de
aumento em relação a 2007. Em relação às associações signatárias, o aumento foi de 17% a partir de 2009, ano em que seus Planos de Ação foram entregues e seus dados começaram a ser computados.

Segundo levantamento da vegetação original do Estado de São Paulo, feito pelo Instituto Florestal de São Paulo e divulgado em 17 de março de 2014, a área ocupada pela vegetação nativa do estado cresceu pela segunda década consecutiva e, ainda que retalhada em centenas de milhares de fragmentos menores que um campo de futebol, alcançou um espaço semelhante àquele pelo qual se espalhava no início dos anos de 1970.

Hoje, 4,34 milhões de hectares de campos e florestas em diferentes estágios de conservação – em especial, Mata Atlântica – cobrem o correspondente a 17,5% do território paulista. Até onde se sabe, essa área verde é praticamente a mesma que os 4,39 milhões de hectares que as florestas nativas ocupavam 40 anos atrás e maior que o registrado no início dos anos 2000, que foram 3,46 milhões de hectares de Mata Atlântica, Cerrado e manguezais.

Uma tendência foi detectada no estado nos últimos 20 anos, quando, possivelmente pela primeira vez desde o início da colonização do país pelos europeus, a vegetação nativa paulista deixou de encolher e passou a crescer.

Para que o Estado atingisse estes números, as unidades signatárias do Protocolo Agroambiental têm importante papel. Desde a assinatura do Protocolo, usinas e fornecedores de cana se comprometeram a proteger e recuperar 299.038 hectares de matas ciliares e mais de 9.300 áreas de nascentes. Destes números totais, as unidades agroindustriais assumiram recompor 233.046 hectares, e os fornecedores de cana, 65.992 hectares.

Um exemplo do esforço no atendimento ao Protocolo Agroambiental é a criação de viveiros de mudas nativas várias unidades. Esses viveiros fornecem mudas para projetos de restauração das próprias usinas, e em menor escala para parceiros agrícolas, fornecedores de cana e municípios vizinhos.

Fonte: CanaOnline

Homenagem

Para homenagear os pais colaboradores, a Thermic entregou uma geleia de pimenta com o slogan: “Pimenta é para os fortes. E assim é você! Feliz Dia dos Pais”

agosto 2016 377 agosto 2016 385 agosto 2016 382 agosto 2016 384 agosto 2016 383 agosto 2016 387 agosto 2016 388 agosto 2016 390 agosto 2016 392 agosto 2016 393 agosto 2016 394 agosto 2016 396