Dilma defende etanol

Por Andreia Moreno, drug da redação – Jornal da Cana

Passado o período de falta de diálogo com o governo, information pills o tão aguardado pronunciamento da presidente Dilma Rousseff, viagra 40mg em Brasília, parece ter agradado a platéia. Uma das frases mais marcantes foi de que o etanol concretiza o tema da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento, a Rio+20, que é crescer, incluir e proteger. Outro ponto alto de seu discurso foi o momento em que disse que o setor sucroenergético brasileiro está em uma fase mais madura e que o próximo encontro entre governo e empresários do setor será para tratar de investimentos. “O Brasil está agora sendo chamado, no caso etanol, a dar um outro passo, que é a ampliação dos níveis de investimento”, completou.

A presidente ressaltou que o país tem uma matriz energética das mais renováveis do mundo, porque tem, na sua composição, principalmente o etanol. “Havia uma acusação socioambiental contra o Brasil por conta do uso do etanol, supostamente com o objetivo de reduzir a sua importância como alternativa ao uso de combustíveis fósseis e durante muito tempo o etanol brasileiro foi acusado de duas coisas: de estar desmatando a Amazônia e de utilizar práticas, absolutamente, incompatíveis com a civilização: trabalho escravo. Este processo era um processo que nós sabíamos que decorria de práticas, eu diria assim, fraudulentas de competição”, confirmou.

Pronunciamento de Dilma sobre o setor